6ª Edição Peneda-Gerês Trail Adventure

25/04/2019 TRAIL RUNNING

Aventura, descoberta, adrenalina, paixão, superação, conquista, vivência... 

São tantos os adjetivos que ainda faltam para classificar a semana vivida no Parque Nacional da Peneda-Gerês. 

O Trail Running foi apenas o mote para juntar centenas de pessoas incríveis, com histórias de vida tão diversas como fascinantes. 

Entre estas histórias, quero aqui destacar três exemplos:

A Holandesa Birgit Gorel, surpreendeu-me com o seu sorriso a cada posto de controle e linha de meta. Dois dias depois da aventura terminar, enviou-nos um email, que me deixou sem palavras:

“Estamos de volta à Holanda e já sentimos saudades vossas. Eu quero mesmo agradecer a toda a equipa que fez esta fantástica aventura acontecer. Em Outubro passado fui submetida a uma cirurgia (eu tinha um tumor na minha perna). Foi removida parte do meu osso, recebi um enxerto ósseo e foi colocada uma placa de carbono na minha perna. Eu não conseguia calçar as minhas meias, tive de voltar a aprender a andar. Não tinha a certeza de conseguir participar nesta aventura em Abril. Mas consegui porque tive muita gente fantástica da vossa equipa a sorrir-me e a apoiar-me nos pontos de controle e linhas de meta. Essas pessoas fizeram com que fosse possível, portanto muito obrigada. Muito obrigada por nos fazerem sentir que temos valor mesmo que não sejamos corredores rápidos. É um óptimo presente poder participar e partilhar estes momentos com todos! Mais uma vez muito obrigada e até ao próximo ano (espero que acompanhada pelo Koos e pelo Fabio). Cumprimentos da Birgit Gorel” 

A Ana Sereno e o João Narciso, simpático casal português, casaram no sábado dia 13 de Abril, dia da primeira etapa do PGTA e podiam ter escolhido uma ilha paradisíaca para a sua lua-de-mel, mas mesmo perdendo dois dias de prova, quiseram partilhar esse momento tão especial com a sua “tribo”, num dos lugares mais belos do Mundo, mesmo que esse lugar seja ao lado da sua casa. 

A atleta Francesa Hélene Brillant, sofreu uma queda a dois quilómetros da meta na quarta etapa, em Lamas de Mouro. A fractura complicada no braço era evidente, o seu sofrimento estava estampado no rosto, mas mesmo assim insistiu em continuar até à meta.

Assistida pelas equipas de socorro e transportada para o hospital, decidiu acompanhar o marido e restantes amigos nos quatro dias de aventura seguintes, adiando a intervenção cirúrgica para quando chegar a França.

A alegria com que apoiava todos os colegas a cada passagem, dava-lhes a energia extra quando esta começava a faltar… Um enorme exemplo de coragem, alegria e companheirismo. Por vezes, vejo atletas no final das suas provas, tristes, destruídos psicologicamente, só porque o resultado classificativo não foi o esperado, em vez de desfrutarem de ali poderem estar. No passado, também eu já fui um desses atletas, mas estas pessoas têm-me ensinado tanto que isso nunca mais irá acontecer.

O PGTA e o TransPeneda-Gerês, assim como muitas outras provas desportivas, são feitas de superações incríveis, enriquecimento pessoal, e isso é o mais importante neste tipo de aventuras. 

Numa prova como o Peneda-Gerês Trail Adventure, participantes e staff criam laços de amizade que vão além de quatro ou oito dias de evento, relações intensas e duradouras para a vida, porque afinal somos todos apaixonados pelo desporto de Natureza.

Superação é palavra sempre presente também para este grupo de familiares e amigos que outros chamam de STAFF, só quem vive por dentro este tipo de eventos sabe as dificuldades, esforço e dedicação que todos, mesmos todos, os envolvidos precisamos de ter.

Mesmo quando dormimos duas ou três horas por dias consecutivamente, e tentamos ser simpáticos, mas o nosso rosto evidencia tudo menos isso, mesmo sendo criticados por quem não entenda pequenas ou grandes falhas, ou até talvez caprichos pessoais e tentamos ser educados. 

Mas a nossa resiliência mostra que depois destes grandes eventos, temos a certeza que tudo valeu a pena.

No primeiro dia de evento, pelas 23h, eu e o Luís Barata tivemos de fazer o último transfere dos participantes da versão TPG 80k para Montalegre, atletas cansados e ansiosos por chegarem aos seus transportes que estavam na linha de partida.

Durante a viagem de curva contra curva, chuva e nevoeiro, parecia interminável a chegada a Montalegre. O primeiro dia do evento estava concluído, mas a semana antecedente tinha sido ao mesmo ritmo, alucinante, e as 24h diárias eram curtas para tamanha logística.

Hora e meia depois lá chegamos ao destino, desesperados procuramos um café aberto para que uma boa dose de cafeína nos levasse de novo ao Gerês, mas a noite fria e chuvosa pôs Montalegre inteira a dormir.

Decidimos regressar ao Gerês, 1h da manhã e recebo uma mensagem: 

- Já jantaram? 

- Acabamos de comer lasanha, é para deixar para vocês? 

E nós desesperados só queríamos um café, até que o bom censo diz-nos que mais vale encostar os carros e descansar. Já não tinha a certeza se era só o nevoeiro intenso que não me deixava ver a estrada ou se os meus olhos já não aguentavam a fadiga. Cada um no seu carro, em segundos dormíamos na beira da estrada, pouco depois pelas 2h da manhã liga-me a minha esposa: 

- Vais demorar? - Estou fora do hotel e tu tens a chave do quarto….

Estava ainda a cerca de 50min do Gerês, mas este acordar repentino, foi a adrenalina que a dose de cafeína não nos deu.

Chamei o Luís e lá fomos nós em segurança, chegados ao Gerês só nos restava a carrinha dos abastecimentos, para um jantar diferente à base de bananas e bolachas. Três horas depois começava tudo de novo….

Ao longo da minha carreira enquanto atleta e organizador, tenho dificuldade em saber quais as aventuras mais importantes e as que mais me preencheram. Ambos os lados de atuação são tão intensos, que o mais importante é a partilha destas experiências com quem nos rodeia.

O Peneda-Gerês Trail Adventure ainda não acabou, dura muitas semanas, meses e anos. Há ainda muita logística, vídeos, fotos, comunicados para fazer. Os últimos seis anos têm sido sempre assim, e a cada ano esta família cresce cada vez mais, tornando este evento tão especial como as pessoas que nele participam.

A minha gratidão, do fundo do coração a todos os que ajudaram a por de pé estes seis anos de eventos, sem mencionar nomes porque são tantos que corria o risco de me esquecer de alguém.

VEJA MAIS FOTOS: