WTR SERRA DO MAR: UMA PROVA TÃO DURA, QUANTO BELA

27/11/2019 TRAIL RUNNING

Por: Wanderson Nascimento

No último sábado, 23 de novembro, voltei ao Vale das Videiras, onde já havia disputado algumas corridas, para conhecer a World Trail Run - WTR Serra do Mar. A prova conta com percursos para todos os gostos, desde os adeptos às curtas distâncias, com 8 e 16 km, até os mais aventureiros, que preferem distâncias maiores, com os 26 e 52 km (com pontos Itra), cada uma com seu nível de dificuldade, mas todas compartilhando da beleza natural do lugar, rodeado por grandes montanhas, repletas de trilhas.

 Alinhei para a distância de 52 km e seus quase 3000m D+, cujo percurso sofreu algumas alterações, que o deixaram ainda mais "cascudo". No start list, grandes nomes do trail nacional, como Wellington Carius, Ernani Souza, Iazaldir Feitosa, Manuel Lago, Messias Vargas, entre outros. Depois de uma semana chuvosa, o sábado amanheceu nublado, porém a chuva não deu o ar da graça durante a prova, para o azar dos atletas, que sofreram ainda mais com o forte calor e a umidade.

 A grande característica do percurso é sua primeira metade muito travada, com a maior parte do desnível positivo concentrada naqueles 26 km, incluindo o ataque à famosa Pedra do Cuca. Chegar à primeira metade com força nas pernas é o grande desafio, que infelizmente não cumpri. Estava bem colocado, fazendo tudo como planejado, mas após a saída do sol e o esforço acumulado até então, meu corpo não reagiu bem e preferi não encarar a segunda metade, mais rolada, porém finalizando com uma grande montanha no Km 45. Abandonei a prova no drop bag, no km 25, depois de pouco mais de 1600m D+ e 3h30 de prova.

 No entanto, esses 25 Km percorridos Foram suficientes para constatar a excelência da organização, que é por conta da Speed Eventos Esportivos. Sinalização simples, porém extremamente eficiente, com fitas nas árvores e setas no chão; staffs estrategicamente distribuídos e muito bem orientados e prestativos; PCs e pontos de hidratação muito fartos, com água, isotônico, chocolate, frutas, paçoca, bananinha, amendoim salgado, Coca Cola, entre outros; premiação por categoria de 5 em 5 anos em todos os percursos; kit com boné e camiseta de excelente qualidade, entregues com presteza; eficiente comunicação ao atleta; muitos fotógrafos no percurso, inclusive os da própria organização; percursos duros, explorando as melhores trilhas da região; enfim, tudo que o verdadeiro corredor de trilha gosta.

Infelizmente não consegui concluir todo o percurso, mas isso só serviu de motivação para voltar no próximo ano e ter a honra de tocar o sino da chegada, que é o símbolo dessa prova espetacular.

VEJA MAIS FOTOS: